top of page

10 artistas nacionais que bombam na plataforma Kwai para ficar de olho em 2023

Atualizado: 7 de mar. de 2023


arte: divulgação


O Kwai, app de criação e compartilhamento de vídeos curtos, selecionou 10 novos artistas nacionais que devem se destacar no showbiz em 2023. São nomes que já começam a trilhar um caminho de reconhecimento e sucesso, alguns até já possuem hits na bagagem, mas que, logo em breve, devem estourar em esfera nacional.

Se, no ano passado, a música nordestina bombou como trilha sonora de virais e diversos clipes na plataforma, este ano não será diferente e os hits de artistas do Nordeste também chegam com força total. Além disso, músicos que apostam na mistura entre gêneros urbanos e interioranos são outros palpites do Kwai, como a pisadinha e o agrofunk, estilo que mistura música eletrônica e sertanejo raiz com batidas de funk carioca.

Confira abaixo a lista com 10 artistas, de diversos gêneros e regiões do país, que devem figurar nas principais paradas de música:


Alexia Reis - Crescida em Ipatinga, em Minas Gerais, e dona de um vozeirão que não passa despercebido em lugar nenhum, Alexia começou a cantar na igreja, mas foi na internet e em bares, fazendo covers de sertanejos famosos, que ela começou a ser notada. Desde 2021, já está sob holofotes: gravou um DVD ao vivo, lançou um hit estourado (“Baby Me Esquece”) e assinou contrato com uma das maiores gravadoras de música sertaneja, a WorkShow.

Amanda Lince - A cantora independente de Uberlândia (MG) faz sucesso pelas suas belas composições, mas também pela criatividade em seus vídeos que são postados no seu perfil do Kwai. Sua presença e seu talento como cantora sertaneja conquistaram uma legião de fãs que a fizeram abocanhar um respeitado terceiro lugar no concurso Queridos do Brasil, promovido pelo Kwai, que elegeu os perfis mais queridos da plataforma por meio de votação popular --Amanda só perdeu para astros como Tierry e Simone & Simaria.


Ananda Paixão - A cantora recifense excursiona sob os holofotes há algum tempo: já foi bailarina profissional, atriz e agora aposta na música. Sua primeira faixa, "Arretada", foi lançada há um mês e diz muito sobre Ananda, já que tem letra empoderada, refrão grudento e melodia pop com toque de diversos estilos regionais. Com certeza vai longe!


Bela Maria - Misturando estilos como Pop, R&B, Afrobeat e elementos de trap, a pernambucana dona de um vozeirão viralizou nas redes sociais, no ano passado, ao postar um cover do hit "Eu Tenho Medo", do Zé Vaqueiro. Mas seus hits autorais de pegada bem pop, que ela escreve desde 2020, também começaram a chamar atenção do público e da crítica, o que lhe rendeu um convite para tocar no festival Coquetel Molotov, de Recife, além do prêmio em uma categoria de aposta musical no WME (Women's Music Event) no ano passado.


Fanieh - Direto da zona leste de São Paulo vem Fanieh, artista completa que, em sua música, mistura funk, trap e pop com letras que falam das quebradas e de empoderamento feminino. Além de cantar e rimar, também atua (ela interpreta a MC Luzi na série "Sintonia", da Netflix) e apresenta o programa "É o Fluxo", no Multishow, que destrincha a cena do funk nacional.


Grag Queen - Nos últimos anos, a drag queen e cantora gaúcha conquistou fama internacional ao ser a campeã do reality show musical "Queen of the Universe", produzido pela equipe da drag estadunidense Ru Paul, no qual encantou os jurados com o alcance de sua voz e suas performances intensas. Aqui no Brasil, já é conhecida pela comunidade LGBTQIA+ após lançar hits como "Fim de Tarde" e "Party Everyday", mas deve quebrar barreiras de nicho em 2023 com projetos na TV e novos hits de pop recém-lançados em seu segundo EP, intitulado "Gente Crazy".


Iguinho & Lulinha - Apadrinhada pelo cantor João Gomes, a dupla de jovens irmãos sergipanos já é conhecida localmente e se prepara para alcançar o Brasil ao apostar numa fórmula certeira: incorporar música pop e eletrônica a estilos mais consolidados no Nordeste do país, como o forró de vaquejada. O hit do duo, "Coração Acelera", é uma versão de "Hear me Now", música eletrônica dos brasileiros Alok, Bruno Martini e Zeeba, lançada em 2016.


Lucas Aboiador - Natural de Pocinhos, no sertão paraibano, Lucas ganhou notoriedade em 2019, quando viralizou nas redes sociais ao cantar em paisagens do sertão mostrando uma potente voz quando tinha somente 13 anos. A carreira do garoto prodígio desde então engatou e, recentemente, ele lançou uma música com Wesley Safadão, chamada "Não Fosse Tão Tarde". O ano de 2023, portanto, promete para ele.


Us Agroboy - Gabriel Vittor e Jota Lennon, os amigos por trás do duo Us Agroboy, se conheceram em Minas Gerais, em 2017, mas quatro anos depois, em um encontro em Goiânia, viraram de fato uma dupla. Suas letras estão ligadas ao lifestyle do agronegócio, e o som mistura sertanejo com bases mais modernas de funk e pop, daí o apelido de "agrofunk". A dupla já soma mais de um milhão de ouvintes mensais no Spotify.


Vitória Freitas - A jovem cantora acreana começou a carreira apostando no sertanejo universitário, mas logo viu que poderia se enveredar por estilos mais contemporâneos, como o piseiro sertanejo, uma mistura de forró eletrônico com música sertaneja. A guinada tem se mostrado certeira, como vemos com o sucesso do hit - "Quem Perdeu Que Chore".



0 comentário

Comments


bottom of page