top of page

Campanha global da Coca-Cola reúne obras de arte icônicas com artistas emergentes da atualidade



Intitulada “Obra de Arte” Coca-Cola acaba de lançar a sua nova campanha global para a América Latina. Com um conceito que reforça o seu status icônico e incorpora a cultura de uma maneira nova e surpreendente, a marca reúne obras de arte de alguns dos mestres mais famosos do mundo com diversas peças de artistas emergentes de todo o mundo. Além de um filme, o conteúdo também inclui um conjunto de oito colecionáveis digitais, assim como entrevistas exibidas em um hotsite especial e outdoors OOH.


Segundo a empresa, a campanha é uma demonstração de como uma Coca-Cola permite que todos transformem um momento rotineiro de pausa em algo mágico e surpreendente. Ou seja, é a representação daqueles momentos em que as pessoas podem realmente entrar em contato com suas paixões e se expressar.


O conteúdo é uma criação da BLITZWORKS e o filme foi dirigido por Henry Scholfield da Academy Films, com pós-produção da Electric Theatre Company. A OpenX/David criou o conceito OOH digital. A linha colecionável digital foi criada pela TAFI & BLITZWORKS.


“Estamos muito empolgados em criar esta campanha Obra de Arte global integrada e experimental da que incorpora inteligência artificial de ponta. Séculos de movimentos artísticos se unem, e os grandes mestres do passado e do presente ganham vida e trabalham juntos para proporcionar um momento estimulante e refrescante na hora certa. Quando você reúne a equipe certa, a mágica acontece”, disse Ajab Samrai, diretor global de criação da BLITZWORKS.


O filme


Com um filme ambientado em uma galeria de arte e partindo da icônica 'Large Coca-Cola’ de 1962 de Andy Warhol, vemos a totêmica e inconfundível garrafa de Coca passando por várias obras de arte, enquanto todo um universo se reúne magicamente para proporcionar um momento de refresco para quem mais precisa. A garrafa então passa pelas mãos de obras artísticas como "O Naufrágio" de JMW Turner; “O Grito”' de Munch (litografia re-colorida); “Quarto em Arles” de Van Gogh; “Drum Bridge and Setting Sun Hill at Meguro” de Utagawa Hiroshige; terminando na “Moça com Brinco de Pérola” de Vermeer.


À medida que a garrafa de Coca-Cola passa pelas obras em exibição também vemos o brilhantismo diversificado de alguns dos criadores emergentes mais instigantes do mundo, exibidos pela primeira vez em uma plataforma global tão significativa.


São eles:


‘Divine Idyll’ -- Aket, (Europa)

‘You Can’t Curse Me’ -- Wonder Buhle, 2022 (África)

‘The Blow Dryer’ -- Fatma Ramadan, 2021 (Oriente Médio)

‘Falling in Library’ -- Vikram Kushwah, 2012 (Índia)

‘Natural Encounters’ -- Stefania Tejada, 2020 (América Latina)


“Estamos entusiasmados em nos conectar com a Coca-Cola para mostrar uma das obras mais icônicas de Andy Warhol ao lado de algumas das obras-primas mais universalmente amadas do mundo. Essas peças, combinadas com obras de artistas emergentes de todo o mundo, celebram o poder inspirador da arte através das lentes mágicas da Coca-Cola", disse Michael Dayton Hermann, diretor de licenciamento, marketing e vendas da The Andy Warhol Foundation for the Visual Artes.


0 comentário

Comments


bottom of page