top of page

Evento Conadoula 2024 reúne Doulas de todo o Brasil em momento decisivo para a regulamentação da categoria

Atualizado: 27 de mai.


Entre os dias 15 e 19 de maio, no Instituto Federal de Goiás, na cidade de Goiânia, aconteceu a 8ª edição da Convenção Nacional da Doula (Conadoula), evento anual com o objetivo de reunir Doulas de todo o Brasil para importantes debates relacionados a questões éticas, formativas e políticas da profissão. Esta ano, a convenção reuniu cerca de 120 profissionais com representantes de 18 entidades representativas em diversos estados do país - que durante uma semana - discutiram sobre temas relacionados a atuação destas importantes profissionais da saúde dedicadas a prestar suporte informativo, físico e emocional a gestantes e famílias durante a gravidez, parto e pós-parto.


"Trazer a 8ª edição da Conadoula para Goiás foi uma oportunidade de mostrar a dimensão do movimento de Doulas no Brasil para a sociedade Goiana. Fizemos muitas parcerias novas no processo de organização e ainda consolidamos estratégias para fortalecer mais ainda nossas Doulas locais. Conseguimos envolver lideranças locais, instituições educacionais, conselhos de saúde, representantes do ministério da saúde e também trazer pessoas estratégicas que fortalecem o debate sobre a importância e papel das Doulas no cenário do parto", celebra Thayná Bueno, presidenta da Associação de Doulas do Estado de Goiás.


O evento aconteceu em meio as discussões em torno da votação pela Câmara dos Deputados do PL 3.946/2021, projeto que traz as regras e requisitos para o exercício e regulamentação da profissão das Doulas.



Para Kau Murua, presidente da Associação de Doulas de São Paulo, a ADOSP, o encontro fortalece o diálogo com todos os stakeholders e promove importantes discussões sobre a atuação da Doulas em um momento chave para a regulamentação da categoria. "É um evento intenso, todas as Doulas presentes participam da construção coletiva de documentos norteadores para seguirmos avançando estratégica e politicamente. A presença das Doulas no local do evento fomenta a discussão sobre a atuação profissional das Doulas na região, trás olhares da mídia local, abre espaços para diálogos com entidades, instituições de saúde e com a população local. Evidência a situação da região referente ao trabalho das Doulas, como está o cuidado de todos envolvidos no ciclo gravido-puerperal, dá ferramentas para construção de diálogo com representantes da saúde, do cuidado e das relações institucionais, assim como todos envolvidos na atenção as pessoas gestantes. Fortalece as Doulas da região e pode ser o caminho de abertura para políticas públicas pertinentes", explica Murua.


Ponto de destaque do evento, os grupos de trabalho, os chamados GTs, reuniram Doulas de diferentes estados para tratar de temas voltados a questões de ética, violência obstétrica, articulação política e institucional, e formação destas profissionais. Outro assunto que foi amplamente discutido e ganhou um grupo específico esteve relacionado as construções antirracistas e estratégias de superação do racismo, tema este que a cada edição da Conadoula ganha ainda mais força e importância dentro da categoria.


"Construir estratégias e co-participação e a racialização da pessoa branca e que elas se tornem comunicadoras nesse enfrentamento é a real missão deste grupo de trabalho. O que é muito comum nesses GTs é sempre um alto número de mulheres negras e isso precisa mudar", diz Dani Sampaio, educadora popular e articuladora de saúde e doulagem na Periferia Secretaria Executiva FenadoulasBR e diretora Institucional Adosp.


A Conadoula


A Conadoula teve sua primeira edição em 2014, em Brasília/DF, tendo sido criado em um momento de construção de consensos entre as profissionais da categoria. As edições seguintes, em 2016 e 2017, também aconteceram na capital federal. Porém, a partir de 2018, o evento passou a circular pelo Brasil. Primeiro em João Pessoa/PB e depois no Rio de Janeiro/RJ, em 2019.


No ano seguinte, em 2020, diante da pandemia, a convenção não aconteceu. Já em 2021 foi realizada de forma remota, organizada pela Associação de Doulas do Estado de Pernambuco (ADOPE). A convenção voltou a ocorrer somente no ano passado, após 1 ano sabático, com a edição em Porto Alegre/RS. O local da convenção de 2025 terá sede no estado de São Paulo sediado pela Associação de Doulas do Estado de São Paulo, a ADOSP.


"Em 2025, o Conadoula aterriza em São Paulo, capital. Já como esperançado neste que acabou, vislumbramos as transformações potentes que vai proporcionar no nosso Estado. Temos muito o que fazer! Ainda não temos uma lei estadual e enfrentamos muitas denuncias de leis municipais não cumpridas. Na própria capital, diversos hospitais do SUS não permitem o acesso as Doulas. A situação das Doulas no estado reflete a falta de conhecimento sobre a profissão e falta de diálogo em várias esferas, esperamos ampliar esses diálogos e construir maneiras de conquistar espaço público no cuidado as pessoas gestantes", comemora Kau Murua.


0 comentário

Comments


bottom of page