top of page

Legado do Rei seguirá no Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe


Pelé em evento de comemoração ao centenário do Hospital Pequeno Príncipe, de Curitiba/PR, em 2019. Foto: divulgação/Complexo Pequeno Príncipe


Pelé ainda era jogador quando deixou clara a preocupação com o futuro das crianças brasileiras. Diante do Maracanã lotado, em 1969, o já consagrado Rei do futebol, fez um apelo ao marcar o milésimo gol: “Aproveito a oportunidade para pedir a todos os brasileiros que não esqueçam as crianças pobres, que não esqueçam os necessitados". A preocupação demonstrada por Pelé com o bem-estar das crianças virou realidade quando o “Rei encontrou o Príncipe”. Com o apoio do craque em 2005 foi anunciado o Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe (IPP) que começou a funcionar no ano seguinte, em Curitiba, no Paraná.


Com mais de 100 estudos realizados, em sete linhas de pesquisa, o local busca avanços para novos métodos de diagnóstico e tratamento que possam contribuir para a melhora da saúde infantojuvenil. Com importantes vitórias e avanços no diagnóstico precoce de patologias complexas oferecidas aos pacientes, o Instituto conta com uma equipe altamente capacitada e nos últimos anos contribuiu diretamente para salvar e melhorar a vida de crianças e adolescentes em todo o mundo. Seus estudos figuram entre as revistas científicas mais conceituadas do planeta e, chegando, em 2021, a 87 publicações.


“Ter o apoio do Pelé e ser o único projeto social no mundo a levar o nome do maior jogador de todos os tempos é uma honra para nós do Pequeno Príncipe. Fazer pesquisas no Brasil é um grande desafio pois os recursos são escassos. O apoio do Pelé abriu muitas portas para que pudéssemos captar recursos nacionais e internacionais. Nos aproximou de esportistas, trouxe visibilidade à ciência e ao Instituto de Pesquisa e também nosso hospital, que já se destaca como o maior e mais completo hospital pediátrico do país”, aponta o diretor corporativo do Complexo Pequeno Príncipe, José Álvaro Carneiro.


Por ser uma instituição filantrópica, sem fins lucrativos, a parceria com o Rei do Futebol foi fundamental para que o cuidado e os resultados das pesquisas ultrapassassem fronteiras. E essa parceria seguirá. O Rei jamais será esquecido pela atuação nos gramados e seu nome continuará fazendo história no mundo científico, levado com honra pelo Pequeno Príncipe em prol das crianças do mundo.


Sobre o Pequeno Príncipe

O Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe integra o Complexo Pequeno Príncipe, do qual também fazem parte o Hospital Pequeno Príncipe e as Faculdades Pequeno Príncipe. Com mais de 100 anos de cuidado hospitalar dedicado às crianças, o Pequeno Príncipe realiza cerca de 60% de seus atendimentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). É o maior hospital exclusivamente pediátrico do Brasil e oferece 35 especialidades - incluindo transplantes de coração, rim, fígado e medula óssea. Por ano, são realizados mais de 200 mil atendimentos; 15 mil cirurgias; 280 transplantes.

コメント


bottom of page