top of page

Muitos motivos para respeitar Gilberto Gil

Na última quinta-feira (24), lamentavelmente, o cantor, compositor e instrumentista Gilberto Gil foi covardemente insultado por bolsonaristas nos bastidores do jogo entre Brasil e Sérvia, na Copa do Mundo do Catar.



Crédito: Google


O ícone da cultura popular brasileira tem 80 anos e estava acompanhado de sua esposa Flora Gil quando dois homens passaram a atacá-lo com aquelas baboseiras sem sentido, tipicamente desse grupo de alienados e ignorantes. O momento em que o músico é verbalmente agredido foi captado em imagens e rodou

o mundo.


Mas a grande pergunta que fica é: quem em sã consciência é capaz de ofender um dos maiores artistas do Brasil? A resposta é bem simples. Alguém que não tem educação, respeito e não tem a menor ideia do que Gil representa para a cultura brasileira.


E não faltam fatos e argumentos que comprovam isso. Por isso, a Coligadas Cultural fez um rápido levantamento de alguns motivos que todos nós brasileiros deveríamos respeitar e reverenciam Gilberto Gil.


  1. Gilberto Gil foi um dos criadores do Movimento Tropicalista nos anos 60 e que abriu portas para uma nova etapa na música popular brasileira.

  2. Gil lançou quase 60 discos, que totalizam em torno de 4 milhões de cópias vendidas

  3. O Movimento Tropicalista foi considerado subversivo pela ditadura militar e Gilberto Gil foi preso, junto com Caetano Veloso.

  4. Em 1969 Gil se exilou na Inglaterra. Nesse mesmo ano foi lançado o disco “Gilberto Gil” (1969), onde se destacou a música “Aquele Abraço”.

  5. O músico tem mais de 780 músicas de sua autoria.

  6. No dia 8 de abril deste ano, Gilberto Gil foi nomeado para ocupar a cadeira 20 e integrar o rol de imortais da Academia Brasileira de Letras, por seu estreito laço da música com a cultura popular brasileira.

  7. São mais de 50 álbuns gravados

  8. Em 2006 ganhou o Grammy na categoria de world music, pelo álbum Eletroacústico.

  9. Foi o primeiro artista nomeado ministro da Cultura.

  10. Como ministro apresentou um projeto que envolve toda a cultura e que é a superação dos limites e entraves da atual Lei Rouanet.

  11. Em maio de 2008, criou o Plano Nacional de Cultura (PNC). O programa tem por finalidade o planejamento e implementação de políticas públicas para promover a diversidade cultural, artística e étnica. Outro aspecto positivo no comando da pasta foi o reconhecimento como Patrimônio Cultural Brasileiro de elementos da cultura regional como a capoeira, o frevo, o samba de roda e a pintura corporal dos índios. O Minc também criou um programa direcionado à população afro-brasileira, com ações direcionadas ao desenvolvimento das comunidades de tradição afro-brasileira, inclusive as comunidades remanescentes de quilombos e os terreiros.





0 comentário

Comments


bottom of page