top of page

Projeto traz o Nordeste canadense e o brasileiro a partir da visão de dois fotógrafos


Nordeste brasileiro | Foto: Lucas Miranda


Com o objetivo de promover o intercâmbio cultural entre o Nordeste canadense e o Nordeste brasileiro a partir da visão de dois fotógrafos - um de cada país - o projeto "Olhares Cruzados Imagens de duas Culturas" em formato de livro e que conta com o apoio da BRP, líder global no mundo de veículos de esportes motorizados, quer despertar a reflexão sobre os caminhos possíveis para o desenvolvimento sustentável regional de cada localidade.


Desta vez, as lentes dos profissionais Brian Noppè e Renato Negrão buscaram valorizar as pequenas comunidades tanto na neve de Quebec quanto nas dunas de areia do Ceará, Piauí e Maranhão (Rota das Emoções). A ideia era mostrar ao público as riquezas de seu modo de vida, somadas ao respeito ao meio ambiente. O resultado comprova que é possível explorar o ecoturismo e o turismo de aventura com responsabilidade, encontrando nele uma possibilidade de desenvolvimento econômico efetivo em regiões de difícil acesso.


O projeto destacou que roteiros de turismo de aventura em veículos off-road regulamentados podem abrir caminho para o desenvolvimento econômico sustentável de comunidades afastadas. Os registros dos fotógrafos trazem à tona o uso prático de conceitos ESG e a exploração consciente do meio ambiente.


A novidade foi a participação do piloto brasileiro Nelsinho Piquet, ex-piloto de F1, primeiro campeão mundial da Fórmula E e que desde 2020 compete no Rali dos Sertões, maior rali das américas. Nesse trabalho de fio condutor da iniciativa, que resultou em dedicatória nas páginas iniciais do livro, o piloto atesta os benefícios gerados às comunidades locais.


“O livro se traduz em mais um símbolo do trabalho que a BRP vem realizando para o crescimento sócioeconômico no Brasil por meio do uso dos veículos da marca. Além do conteúdo artístico, a iniciativa reflete por meio de imagens o sucesso desse tipo de atividade do sistema de trilhas no Canadá, apoiado há anos pela BRP, e também o potencial de um sistema semelhante no Brasil”, destaca Fernando Alves, Country Manager da BRP Brasil


Nordeste Canadense | Foto: Lucas Miranda



Propósito para ser replicado


A experiência canadense com o turismo na neve do Quebec, regulamentada há mais de quatro décadas, e as iniciativas mais recentes nos estados do Nordeste do Brasil visitados pelo projeto não deixam dúvidas, de acordo com os idealizadores. No entorno do roteiro de aventura por localidades mais afastadas, a oferta de pousadas, alimentação, artesanato local e até mesmo a experiência de conhecer a cultura dos habitantes da região estimulam negócios, geram empregos e renda para comunidades carentes.


Os mais de 33 mil quilômetros de trilhas regulamentadas para turismo em snowmobiling (motos de neve) no Quebec atraem uma infinidade de visitantes, que movimentam CAD$ 3,27 bilhões por ano e respondem por 14 mil empregos diretos em período integral, de acordo com dados da federação dos clubes de snowmobile da região, a FCMQ. O impacto positivo sob a atividade local é tão intenso que a aventura em motos de neve se tornou um dos principais produtos do turismo de inverno por lá.


Para explorar as trilhas, o visitante compra uma licença de uso, cujo valor é revertido para a manutenção do sistema. No Quebec, o número de licenças concedidas ultrapassa os 115 mil ao ano. Todas as motos de neve ainda precisam ser registradas e parte do valor se reverte em receita adicional para o governo aplicar nessa manutenção. No Brasil, a regulamentação recente de corredores turísticos para o uso de Veículos Recreativos Fora da Estrada por alguns estados do nordeste mostra a viabilidade de uma experiência tão bem-sucedida como a canadense.


Realização


Par Fernando Alves, além da importante coordenação e curadoria da CCBC, o resultado desse trabalho só foi possível devido ao grande apoio de um lado e de outro, em especial da BRP, da Air Canada, do governo do Canadá, do Escritório do Quebec em São Paulo e Consulado do Brasil em Montreal.


Por aqui, ainda contou com o suporte indispensável da Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores - Abeifa, Pro Tork, Ministério do Turismo, Embratur e ICMBio, além dos governos dos estados do Ceará, Piauí e Maranhão, partes fundamentais no apoio ao pleito para a regulamentação da atividade na Secretaria Nacional de Trânsito – Senatran.


Comments


bottom of page