top of page

Monólogo estrelado por Vera Holtz chega ao Teatro FAAP em São Paulo


Imagem: Divulgação


Depois de uma temporada de sucesso no Rio de Janeiro, o monólogo "Ficções" estreia em 19 de janeiro, no Teatro FAAP, em São Paulo. O espetáculo marca o retorno da atriz Vera Holtz aos palcos depois de três anos afastada. Com mais de 23 milhões de cópias vendidas em todo o mundo, o livro Sapiens – uma breve história da humanidade, do professor e filósofo Yuval Noah Harari, foi o ponto de partida para a criação da apresentação idealizada pelo produtor Felipe Heráclito Lima e escrita por Rodrigo Portella.


Publicado em 2014, o livro afirma que o grande diferencial do homem em relação às outras espécies é sua capacidade de inventar, de criar ficções, de imaginar coisas coletivamente e, com isso, tornar possível a cooperação de milhões de pessoas. E isto envolve praticamente tudo ao nosso redor: o conceito de nação, leis, religiões, sistemas políticos, empresas etc. Mas também o fato de que, apesar de sermos mais poderosos que nossos ancestrais, não somos mais felizes. Partindo dessa premissa, a publicação indaga: estamos usando nossa característica mais singular para construir ficções que nos proporcionem, coletivamente, uma vida melhor?


“É um livro que permite uma centena de reflexões a partir do momento em que nos pensamos como espécie e que, obviamente, dialoga com todo mundo. Acho que esse é o principal mérito da obra dele.”, analisa Felipe H. Lima, que comprou os direitos para adaptar o livro para o teatro em 2019.


Instigado pelas questões trazidas pela publicação e pela inevitável analogia com as artes cênicas – por sua capacidade de criar mundos e narrativas – Rodrigo Portella criou um jogo teatral em que a todo momento o espectador é lembrado sobre a ficção ali encenada: "Um dos principais objetivos é explorar o sentido de ficção em diversas direções, conectando as realidades criadas pela humanidade com o próprio acontecimento teatral", explica Rodrigo.


Quando foi chamado para escrever e dirigir, ele imaginou que iria pegar pedaços do livro para transformar em um espetáculo: “Ao começar a ler, entendi que não era isso. Era preciso construir uma dramaturgia original a partir das premissas do Harari que seriam interessantes para a espetáculo. Em nenhum momento, no entanto, a gente quer dar conta do livro na peça. Na verdade, é um diálogo que a gente está estabelecendo com a obra”, enfatiza Portella.


Para a empreitada, Rodrigo contou com a interlocução dramatúrgica de Bianca Ramoneda, Milla Fernandez e Miwa Yanagizawa.


A volta aos palcos


Após três anos afastada, a consagrada atriz Vera Holtz se desdobra em personagens canta, improvisa, conversa, brinca e instiga a plateia, além de interagir com o músico Federico Puppi – autor e performer da trilha sonora original, com quem divide o palco.


Em outros momentos é a própria narradora. “Eu gosto muito desse recorte que o Rodrigo fez, de poder criar e descriar, de trabalhar com o imaginário da plateia”, destaca Vera.


Vera possui um vasto currículo composto por trabalhos em TV, teatro e cinema. Vinte e oito vezes indicada, em 1985, ganhou o Prêmio Mambembe de Melhor Atriz pela peça infantil "Astrofolia". Em 1989, ganhou o Prêmio Shell de Melhor Atriz com "Um certo Hamlet". Já o espetáculo "Pérola", de Mauro Rasi, que ficou cinco anos em cartaz e foi vista por cerca de 200 mil pessoas, a atriz conquistou novamente o Mambembe, Shell, assim como o Sharp e APETESP. Em 2007, ganhou o Prêmio Mambembe pela terceira vez como Melhor Atriz Coadjuvante, por sua atuação na novela Paraíso Tropical, de Gilberto Braga e Ricardo Linhares.


Serviço:

Temporada | de 19 de janeiro a 26 de março de 2023

Horário | sextas e sábados, às 20h, e domingos, às 18h

Local | Teatro FAAP

Endereço | Rua Alagoas, 903 – Higienópolis

Tel | 11 3662-7233 / 97185-9332 (whatsapp)

Capacidade | 510 lugares

Entrada | de R$50 a R$150

Classificação indicativa |12 anos

Duração | 80min

0 comentário

Comments


bottom of page